Lembrar Login e Senha » Clique Aqui!


Azulão

CYANOCOMPSA BRISSONII

Origem: BRASIL

Page Views[ 158363 ]

Informações da Espécie

Características Voltar ao topo

Também conhecido como Azulão-verdadeiro, Azulão-bicudo, Gurundi-azul e Reina-Mor, é umpássaro de coloração exuberante, é de um azul intenso com as extremidades das asas mais escuras e as patas de coloração semelhante ao bico, que é de formato triangular e rude.  É dono de um lindo canto e, faz parte do seleto grupo de pássaros canoros.

Há quatro sub-espécies:

Cyanocompsa brissonii -  mede 15,5 a 17 cm; o macho com plumagem azul escuro e a fêmea com plumagem marrom terra; habita de Goiás até a Argentina.

Cyanocompsa cyanoides -  mede 16, 6 cm a 17,5 cm;  o macho com plumagem azul claro com a cabeça esbranquiçada, a fêmea com plumagem marrom claro; habita o Nordeste brasileiro e a América Central.

Cyanocompsa glaucocaerulea - mede de 13 a 14 cm; habita de Santa Catarina até a Argentina; é chamado de Azulinho, em virtude de seu tamanho.

Cyanocompsa parellina -   só existe na América Central.

Tamanho e ou envergadura: 15,5 a 17 cm de comprimento.

Cores tipos ou Variedades:  Azul intenso e existem mutações como o Azulão Branco.

veja a foto abaixo:



Tempo de vida natureza e ou cativeiro:  Sabe-se, conforme criadores experientes, que, se bem tratado, em ambiente limpo e alimentação adequada, vive mais em cativeiro do que em liberdade.

Canto:  Seu canto é belo e mavioso; apresenta inúmeros dialetos, sendo que cada região tem um dialeto, sendo, ou mais longo, ou mais melodioso que o outro. Pode, o canto do Azulão, ser dividido em dois tipos:

• Canto normal - compõe-se de uma frase com cerca de 10 notas repetindo um som em variados tons; este é o canto usual e corriqueiro.

• Canto em surdina, mata-virgem ou alvorada  - neste caso, o pássaro chega a cantar cerca de 2 minutos sem parar, repetindo um módulo de mais ou menos 6 notas. É, sem dúvida, um dos sons mais lindo que se pode ouvir de um pássaro cantando. O Azulão consegue ir alternando o tom e o volume das notas à medida que vai cantando, dando a impressão, a quem escuta, que está longe e depois mais próximo.


Você encontra facilmente o CD com o canto do azulão em lojas especializadas em pássaros. Hoje é muito comum se encontrar lojas virtuais na internet que vendem esse tipo de produto, abaixo segue uma loja muito confiavel.


Acesse: CD's Pássaros

Comportamento Voltar ao topo

Em liberdade, não é um muito social e normalmente é avistado sozinho junto às matas ciliares e Campinas No período de reprodução, torna-se extremamente territorialista, o casal demarca a sua área e não permite a presença de outros adultos da mesma espécie.

O macho canta intermitentemente, a todo volume, delimitando o seu espaço. Em cativeiro, é dócil, manso e de fácil manejo; muitas vezes, aceitando ser pego pela mão do criador ou de quem o trata, não demonstrando medo algum.  

A docilidade também pode ser vista nas fêmeas. É muito comum ver fêmeas de Azulão tratando filhotes de outras espécies, principalmente de Bicudos e Curiós. Estas fêmeas, mesmo sem terem participado do processo de choca, quando colocadas junto aos filhotes, respondem ao pedido de comida dos mesmos, atendendo-os prontamente.

Interessante também o comportamento de um casal durante o período de"namoro". O macho trata da sua fêmea no bico. Se o casal for mantido junto durante o período de incubação dos ovos, é comum ver o macho alimentando a fêmea no ninho.

Confinamento Voltar ao topo

Adapta-se facilmente em qualquer ambiente, tanto em
viveiros quanto em gaiolas.

Reprodução Voltar ao topo

Durante a primavera e verão. Procria com muita facilidade.

Identificação: Fêmeas e filhos são pardos.



Gaiolas & Ninhos: A gaiola deve ter as medidas ideais para o pássaro. Na natureza, constrói seu ninho, tipo taça, a pouca altura do solo; em cativeiro utiliza-se ninhos fabricados com 7 cm de diâmetro e 5 cm de profundidade, feito com arame, fibra de sisal, fibra de coco e raiz de capim.


Acasalamento: A fêmea está pronta quando começa a voar muito, a arrancar papel do fundo da gaiola, carregar capim no bico e levá-lo para o ninho. No manuseio do macho, o melhor é colocá-lo para galar e imediatamente afastá-lo para outra gaiola, assim pode-se utilizar um macho para várias fêmeas. Elas podem ficar bem próximas umas das outras, contando que não se
enxerguem. Senão, matam os filhotes ou interrompem o processo do choco. O acasalamento pode ser feito em Viveiros ou em Gaiolões.  

Em viveiro, o manejo é mais trabalhoso e o controle do ambiente é quase impossível; os filhotes costumam cair do ninho e morrem. Os gaiolões devem ser de puro arame, com medida de 60 cm comprimento x 40 cm largura x 35 cm altura, com quatro portas na frente, comedouros pelo lado de fora para dentro da gaiola, e com um passador lateral. A do macho pode ser a metade disso. No
fundo, na bandeja da gaiola,  a grade deverá ser lavada e desinfetada uma vez por semana. Os ninhos, de bucha, com diâmetro de 7 cm de diâmetro com 5 cm de profundidade no centro. Não esqueça de pendurar bastante raiz de capim e pedaços de corda de sisal para estimular a fêmea.

Postura & Nascimento: 3 a 4 posturas por temporada;  de 2 a 3 ovos por postura; incubação de  13 dias, podendo separar os filhotes da mãe, dos 35 aos 40 dias de idade.

Alimentação: Mistura diária de sementes; 20 larvas de Tenebrio molitor por dia para cada fêmea com filhotes; mistura a base de ovo cozido, flocos de milho pré-cozidos e farelo de soja. 

O fornecimento de ovo cozido proporciona aos filhotes pleno atendimento das exigências, além de contribuir para o não surgimento, mais tarde, de penas brancas nas asas.

Filhotes: São pardos.

Orientações: Quando houver filhotes no ninho adicione o ovo cozido. Outra mistura importante deve ser feita com farinha de ostra 20%, Aminopan 30% e areia 50%. É preciso, também ministrar inseto vivo, tipo larvas de tenébrio, à base de 5 de manhã e 5 à tarde, por filhote.

Outras informações relevantes:

Água: Filtrada, renovada diariamente, em bebedouro limpo.

Areia: Limpa, esterilizada, podendo ser fornecida junto com um
complexo mineral.

Alimento vivo: Oferecer 2 larvas de Tenebrio molitor para cada pássaro 3 vezes por semana, durante o ano todo.

Farinhada  I:  Para fêmeas em reprodução = mistura de 50% de fubá grosso de milho e 50% de ração de postura para Codorna.

Farinhada  II:  Para fêmeas com filhotes e pássaros na época de muda = mistura a base de ovo cozido, flocos de milho pré-cozidos e farelo de soja.

Ração extrusada: Segundo os fabricantes, este produto é completo e balanceado, suprindo a total necessidade nutricional dos pássaros.

Milho verde: A maioria dos azulões adora milho verde, podendo ser oferecido 1 ou 2 vezes por semana.

Banhos:  Em dias quentes, devemos proporcionar banhos de Água e de Sol pela manhã, pois, são fundamentais para a beleza dos pássaros, além de melhorarem a qualidade e o brilho das penas.

Informações:

Última Atualização: 23/06/2012


Colaboradores:

Dante Daniel Testa

facebook clube do criador twitter clube do criador anúncie no clube do criador Cadastre-se no clube do criador
Royallogic Web Design & Informática, criação de sites e sistemas on-line

Top 5 Pássaros Mais Acessados!

 

Azulão

Artigos Recentes

 

Data: 10/03/2014

Decoração com pássaros

por: Evilyn Nogarol Torres

Data: 15/01/2014

Calopsitas - Comportamento

por: Evilyn Nogarol Torres

Data: 14/01/2014

Calopsitas - História

por: Evilyn Nogarol Torres

Visitantes On-Line [3]

Page Views:

Divulgue o Clube em sua rede social

facebook clube do criador twitter clube do criador