Ave africana é capaz de enganar animais para roubar alimentos

O drongo rabo-de-forquilha faz 'amizade' com uma espécie para em seguida usar sinais falsos para roubar as refeições


04/04/2016 - Alterada em: 04/04/2016  



AVE AFRICANA É CAPAZ DE ENGANAR ANIMAIS PARA ROUBAR ALIMENTOS

O mundo animal nunca deixa de surpreender. Algumas éspecies animais podem fazer coisas que, normalmente, são associadas aos seres humanos. Uma ave que vive na África, por exemplo, é tão inteligente que é capaz de enganar diferentes espécies de animais para roubar suas caças.

Segundo um documentário feito pelo canal de televisão britânico BBC, o drongo rabo-de-forquilha, que vive no deserto de Kalahari, região árida que engloba grande parte de Botswana e partes da Namibia e da África do Sul, possui uma habilidade única: ele faz amizade com espécies diferentes, "promete" ajudá-las contra inimigos, usando sons de alarme quando um perigo é iminente, mas também é capaz de enganá-las, para conseguir alimento fácil.

No documentário britânico, o drongo faz "amizade" com os suricatos, que são animais sociáveis e muito atentos aos perigos que os cercam. O pássaro fica pousado numa árvore, e quando vê algum predador por perto, solta um ruído específico, bem agudo, avisando os "colegas" sobre o perigo imimente. Os bichinhos, então, correm para suas tocas. Assim que o "risco" desaparece, a ave solta um pio diferente, mais grave, e os suricatos logo entendem que tudo voltou ao normal.

A "malandragem" do drongo rabo-de-forquilha entra em ação quando ele vê algum alimento interessante, que foi caçado pelos "amigos" mamíferos. Nesse momento, ele solta mesmo o ruído de alarme, enganando os suricatos, que fogem e deixam a refeição livre para que o pássaro possa roubar.

De acordo com a BBC, os drongos são tão espertos que conseguem "treinar" suas vítimas, tal qual o famoso experimento do fisiologista russo Ivan Pavlov. Ou seja, ele solta o ruído de perigo quando há uma ameaça real, e usa um som diferente quando a situação volta a ficar tranquila. Isso equivale ao tocar do sino usado por Pavlov para avisar que era hora do cachorro comer. O russo percebeu que ao tocar o sino, mesmo sem oferecer alimento, o cão salivava. Pronto, o condicionamento estava completo.

Fonte: Revista Encontro

Outros Posts

Por que os pássaros não tomam choque em fios elétricos.

Por que os pássaros não tomam choque em fios elétricos.

Alimentação correta: O que pode ou não dar para as aves

Alimentação correta: O que pode ou não dar para as aves

Ave confunde bola de golfe com ovo

Ave confunde bola de golfe com ovo

Roteiro para Observação de aves no Brasil

Roteiro para Observação de aves no Brasil



Comente este Post