Epidemiologia em aves

A epidemiologia é o estudo da doença e outros eventos relacionados à saúde em populações animais.


20/08/2007 - Alterada em: 13/01/2016  



A epidemiologia é o estudo da doença e outros eventos relacionados à saúde em populações animais. Busca identificar as causas e os efeitos da doença, investigando as formas pelas quais a infecção é transmitida e mantida. Portanto, é fundamental para prevenção e controle da doença em animais de criação e de estimação. Para entendermos como se procede a evolução das doenças em uma criação de aves e sua disseminação para outras aves devemos definir alguns conceitos básicos, que foram selecionados abaixo:

Agente infeccioso: é um organismo que tem a capacidade de produzir uma infecção ou uma enfermidade infecciosa em indivíduos susceptíveis.

Contaminação: é a simples presença do agente na superfície do corpo, objetos, água e alimentos.

Desinfestação: é a eliminação de artrópodos (insetos, piolhos, ácaros, sarnas) e roedores que se encontram no ambiente de criação.

Desinfecção: é o conjunto de medidas que permitem manter um ser vivo ou um meio inerte isento de bactérias.

Epidemia: é a manifestação de um grupo de casos de uma doença que excede a incidência normal prevista.

Fonte de infecção: é a pessoa, animal, objeto ou substância na qual o agente infeccioso passa a um hospedeiro.

Hospedeiro: São indivíduos que permitem a sobrevivência ou alojamento de um agente infeccioso.

Infecção: é a penetração e desenvolvimento ou multiplicação de um agente infeccioso, no hospedeiro.

Imunidade: é a resistência geral do organismo da ave a agentes infecciosos, determinada por anticorpos e células imunes específicas para este agente.

Quarentena: é a restrição absoluta das aves sadias que foram expostas a um indivíduo com enfermidade transmissível durante o período de incubação.

Maiores fontes de infecções

- As Mãos dos tratadores
- Objetos contaminados
- As fezes e urinas das aves
- Partículas da respiração ou após tossir ou cantar
- Regurgitos e saliva dos pais
- Secreções nasais de espirros
- As patas das aves
- Secreções purulentas de feridas contaminadas etc.

Para que as aves não fiquem susceptíveis, o manejo adequado é fundamental, incluindo a nutrição, higiene das aves, limpeza e desinfecção das instalações, manejo em campeonatos e exposições, exames e medicações preventivas. Lembrando que uma ave não deve ser criada totalmente livre de agentes, pois não desenvolveria uma resistência inespecífica.

Mas todo contato com agentes, deve ser controlado por higiene e muito bom senso.

No caso de coccidiose, podemos gerar uma imunidade nos pássaros, desde que controlemos a contaminação de oocistos em uma concentração baixa nas fezes. Este controle é feito com exames de fezes periódicos e medicações estratégicas durante o ano. As aves adultas submetidas a este controle terão filhotes mais resistentes.

Todo caso clínico e toda criação devem ser analisadas de forma particular e geralmente receber orientações gerais e específicas de um médico veterinário especializado em aves. O caminho da prevenção e controle das doenças requer aprimoramento do criador e assistência continuada.

Escrito por: Jacqueline R. F. Cremoneze


VEJA MAIS

Outros Posts

Trilha na Mata Atlântica tem lindas aves coloridas

Trilha na Mata Atlântica tem lindas aves coloridas

Pássaro se choca com avião, veja o estrago.

Pássaro se choca com avião, veja o estrago.

Os riscos das sementes na alimentação dos pscitacídeos

Os riscos das sementes na alimentação dos pscitacídeos

Livro & Ebook Sobre Criação de Curió

Livro & Ebook Sobre Criação de Curió



Comente este Post